23.12.10

Aos amigos que tem iPhone - instalem o Viber para falar de graça com o mundo todo. Em breve para Android e Blackberry.


11.11.10

Quando mais é melhor

Como pode hoje, em pleno século XXI, haver campeonatos julgados por apenas 3 juízes?
No meu ponto de vista isso é inadmissível especialmente no momento atual do skate, com tanto “profissionalismo” envolvido.
Foi assim no Swell Old Is Cool, no Circuito Paulista de Skate e recentemente no Old School Skate Jam.


Julgar skate é difícil. É algo muito subjetivo, tanto para quem pratica como para quem julga. O espectro é muito amplo, pois skate é uma expressão artística, e julgar skate é quase julgar arte... numa analogia, seria algo como “julgar” uma música, por exemplo. Há muitos fatores que influenciam no resultado final, e o gosto pessoal é um deles.
Julgamento de campeonato de skate com apenas 3 juízes não funciona mesmo - aliás, nunca funcionou e não pode funcionar. O formato com 3 juízes dá margem a muitos erros, sejam eles intencionais ou não, pois é a soma total das notas dos 3 juízes que decide a pontuação de todos. E se tiver uma única nota fora do critério, seja a mais ou a menos, já altera todo o resultado!
Nesse sistema é o extremo que impera, e não o bom senso, pois o “somatório do ponto de vista dos 3 juízes” é o que define a nota. Se pensarmos assim, temos que assumir que os juízes são perfeitos, que nunca erram ou cometem falhas.
Julgar skate é muito difícil. Nem todos veem e interpretam da mesma maneira. Se abandonarmos o julgamento “extremo” e totalitário e partimos para “o caminho do meio” ele se torna mais fácil e mais justo.
Ao assumir que o voto de cada juiz não é a “verdade absoluta”, ou a visão totalitária de cada apresentação, faz com que o julgamento seja feito com mais consciência e consistência, maior responsabilidade e, entretanto, sob menor pressão.
Ao cortar a maior e a menor nota de cada juiz, surge “o caminho do meio”.
“O Caminho do Meio é o caminho do centro das contradições, que une os extremos.
Nele encontramos todos os extremos. Nele todos os extremos se apoiam.” (Revista Terceira Civilização de Fevereiro de 2007 - Edição nº 462)

Com 5 juízes, não existe a possibilidade de algum jurado pontuar "prá mais ou prá menos" e isso influenciar no resultado da nota final. Caso ele pontue muito baixo ou muito alto, ou seja, fora da margem das notas médias dos outros juízes, a sua nota será descartada. No caso de 3 juízes, esse juíz em questão, que não acompanhou a média, irá criar uma distorção no resultado em relação à visão geral dos demais juízes.

Fui no site da CBSK para ver as normas de competição e vi que o sugerido para eventos de street, vertical (bowl ou half pipe) banks e mini ramp são 5 juízes, além de um head judge. Ótimo!
É imperativo que essas normas sejam realmente aplicadas, principalmente pela CBSK que vem fazendo um excelente trabalho organizando o skate nacional, inclusive realizando cursos de locução e jurados de skate - mas que infelizmente ainda participa, sanciona e organiza competições julgadas por apenas 3 juízes.


Se você compete nesses eventos de 3 juízes, e talvez até participe do bolsa atleta, deveria atentar para o fato que concordando em participar desses eventos você também é parte do problema e não da solução.

TODAS as competições de skate do Brasil devem ser julgadas por 5 juízes!
Não é nenhuma aberração ou pedido impossível: essa é uma recomendação da própria CBSK.
Promotores, coloquem SEMPRE mais 2 juízes no orçamento de cada campeonato realizado por vocês aqui no Brasil.
Para facilitar e integrar mais o intercâmbio entre os Estados, sugiro que a CBSK participe sempre com 3 juízes do Staff fixo da Confederação e use os outros 2 juízes da área onde o evento é realizado. Assim já economiza-se de cara em hospedagem e transporte para essa dupla local, que deve passar pelo curso de jurados da CBSK. Esse critério vem sendo usado esporadicamente nos eventos realizados pela entidade, e deveria ser transformado em norma padrão.

2.11.10

Oregon, paraíso das transições

Série de 5 programas do canal Woohoo mostrando a cena de skate em Oregon. Esse 1º episódio é um resumo do Trifecta e da tour que fiz com Otávio Neto, Eduardo Braz e Vitor Simão por algumas das pistas de Oregon.

8.10.10

Disaster - Brasileiros no Oregon Trifecta 2010

Matéria do programa Disaster do canal Woohoo, com a participação dos brasileiros Vitor Simão, Eduardo Braz e Otavio Neto no Oregon Trifecta 2010


12.9.10

"Precisa-se de Matéria Prima para construir um País.

Recebi em forma de PPS um excelente texto do João Ubaldo, e resolvi postar aqui...


A crença geral anterior era que Collor não servia, bem como Itamar e Fernando Henrique.
Agora dizemos que Lula não serve. E o que vier depois de Lula também não servirá para nada...
Por isso estou começando a suspeitar que o problema não está no ladrão corrupto que foi Collor, ou na farsa que é o Lula.
O problema está em nós.
Nós como POVO.
Nós como matéria prima de um país.
Porque pertenço a um país onde a "ESPERTEZA“ é a moeda que sempre é valorizada, tanto ou mais do que o dólar.
Um país onde ficar rico da noite para o dia é uma virtude mais apreciada do que formar uma família, baseada em valores e respeito aos demais.
Pertenço a um país onde, lamentavelmente, os jornais jamais poderão ser vendidos como em outros países, isto é, pondo umas caixas nas calçadas onde se paga por um só jornal E SE TIRA UM SÓ JORNAL, DEIXANDO OS DEMAIS ONDE ESTÃO.
Pertenço ao país onde as "EMPRESAS PRIVADAS" são papelarias particulares de seus empregados desonestos, que levam para casa, como se fosse correto, folhas de papel, lápis, canetas, clipes e tudo o que possa ser útil para o trabalho dos filhos... E para eles mesmos.
Pertenço a um país onde a gente se sente o máximo porque conseguiu "puxar" a tevê a cabo do vizinho, onde a gente frauda a declaração de imposto de renda para não pagar ou pagar menos impostos.
Pertenço a um país onde a falta de pontualidade é um hábito. Onde os diretores das empresas não valorizam o capital humano. Onde há pouco interesse pela ecologia, onde as pessoas atiram lixo nas ruas e depois reclamam do governo por não limpar os esgotos.
Onde nossos congressistas trabalham dois dias por semana para aprovar projetos e leis que só servem para afundar o que não tem, encher o saco do que tem pouco e beneficiar só a alguns.
Pertenço a um país onde as carteiras de motorista e os certificados médicos podem ser "comprados", sem fazer nenhum exame.
Um país onde uma pessoa de idade avançada, ou uma mulher com uma criança nos braços, ou um inválido, fica em pé no ônibus, enquanto a pessoa que está sentada finge que dorme para não dar o lugar.
Um país no qual a prioridade de passagem é para o carro e não para o pedestre. Um país onde fazemos um monte de coisa errada, mas nos esbaldamos em criticar nossos governantes.
Como "Matéria Prima" de um país, temos muitas coisas boas, mas nos falta muito para sermos os homens e mulheres de que nosso País precisa.
Esses defeitos, essa "ESPERTEZA BRASILEIRA" congênita, essa desonestidade em pequena escala, que depois cresce e evolui até converter-se em casos de escândalo, essa falta de qualidade humana, mais do que Collor, Itamar, Fernando Henrique ou Lula, é que é real e honestamente ruim, porque todos eles são brasileiros como nós, ELEITOS POR NÓS. Nascidos aqui, não em outra parte...
Entristeço-me.
Porque, ainda que Lula renunciasse hoje mesmo, o próximo presidente que o suceder terá que continuar trabalhando com a mesma matéria prima defeituosa que, como povo,
somos nós mesmos. E não poderá fazer nada...
Não tenho nenhuma garantia de que alguém o possa fazer melhor. Mas enquanto alguém não sinalizar um caminho destinado a erradicar primeiro os vícios que temos como povo, ninguém servirá. Nem serviu Collor, nem serviu Itamar, não serviu Fernando Henrique, e nem serve Lula, nem servirá o que vier.
Qual é a alternativa?
Precisamos de mais um ditador, para que nos faça cumprir a lei com a força e por meio do terror?
Agora, depois desta mensagem, francamente decidi procurar o responsável, não para castigá-lo, senão para exigir-lhe (sim, exigir-lhe) que melhore seu comportamento e que não se faça de surdo, de desentendido.
Sim, decidi procurar o responsável e ESTOU SEGURO QUE O ENCONTRAREI QUANDO ME OLHAR NO ESPELHO.
É O QUE EU SEMPRE DIGO. “O GOVERNO SOMOS NÓS, OS POLÍTICOS, NEM TANTO ASSIM.” (Paulo Busco)
"MEDITE!!!"
E eu acrescento: o que nos falta é EDUCAÇÃO!


1.8.10

Skate Cartoon do Torrano

Reproduzo aqui o post feito pelo Renatão no blog dele Skate Online, por ocasião do meu aniversário de 55 anos no dia 24 de julho! Valeu Renatão e Torrano!

24
JUL 10

CESINHA CHAVES 55 ANOS


Hoje é aniversário de 55 anos do Cesinha Chaves, um dos skatistas mais importantes do skate brasileiro.
O presente do Skateonline é um desenho feito pelo Alexandre Torrano, de uma das fotos clássicas do Cesinha em sua manobra assinatura: tail block no bowlzão da Wave Park.

Parabéns Cesinha,
Um grande abraço, muita saúde e muito skate!
Renatão e Torrano

Para conhecer o trabalho de Alexandre Torrano é só clicar aqui.

22.7.10

Tá reclamando de quê?

Tá Reclamando do Lula? do Serra? da Dilma? do Arrruda? do Sarney? do Collor? Do Renan? do Palocci? Do Delubio? Da Roseana Sarney? Dos politicos distritais de Brasilia? do Jucá? Do Kassab? Dos mais 300 picaretas do Congresso? E você?


O Brasileiro é assim:

1. - Saqueia cargas de veículos acidentados nas estradas.

2. - Estaciona nas calçadas, muitas vezes debaixo de placas proibitivas.

3. - Suborna ou tenta subornar quando é pego cometendo infração.

4. - Troca voto por qualquer coisa: areia, cimento, tijolo, dentadura.

5. - Fala no celular enquanto dirige.

6. -Trafega pela direita nos acostamentos num congestionamento.

7. - Para em filas duplas, triplas em frente às escolas.

8. - Viola a lei do silêncio.

9. - Dirige após consumir bebida alcoólica.

10. - Fura filas nos bancos, utilizando-se das mais esfarrapadas
desculpas.

11. - Espalha mesas, churrasqueira nas calçadas.

12. - Pega atestados médicos sem estar doente, só para faltar ao
trabalho.
13. - Faz " gato " de luz, de água e de tv a cabo.

14. - Registra imóveis no cartório num valor abaixo do comprado,
muitas vezes irrisórios, só para pagar menos impostos.

15. - Compra recibo para abater na declaração do imposto de
renda para pagar menos imposto.

16. - Muda a cor da pele para ingressar na universidade através
do sistema de cotas.

17. - Quando viaja a serviço pela empresa, se o almoço custou 10
pede nota fiscal de 20.

18. - Comercializa objetos doados nessas campanhas de catástrofes.

19. - Estaciona em vagas exclusivas para deficientes.


20. - Adultera o velocímetro do carro para vendê-lo como se
fosse pouco rodado.

21. - Compra produtos pirata com a plena consciência de que são pirata.

22. - Substitui o catalisador do carro por um que só tem a casca.

23. - Diminui a idade do filho para que este passe por baixo da
roleta do ônibus, sem pagar passagem.

24. - Emplaca o carro fora do seu domicílio para pagar menos IPVA.

25. - Freqüenta os caça-níqueis e faz uma fezinha no jogo de bicho.

26. - Leva das empresas onde trabalha, pequenos objetos como
clipes, envelopes, canetas, lápis.... como se isso não fosse roubo.

27. - Comercializa os vales-transporte e vales-refeição que
recebe das empresas onde trabalha.

28. - Falsifica tudo, tudo mesmo... só não falsifica aquilo que ainda não foi inventado.

29. - Quando volta do exterior, nunca diz a verdade quando o
fiscal aduaneiro pergunta o que traz na bagagem.

30. - Quando encontra algum objeto perdido, na maioria das vezes não devolve.

E quer que os políticos sejam honestos...

Escandaliza-se com a farra das passagens aéreas...

Esses políticos que aí estão saíram do meio desse mesmo povo ou não? Brasileiro reclama de quê, afinal?


E é a mais pura verdade, isso que é o pior! Então sugiro adotarmos uma mudança de comportamento, começando por nós mesmos, onde for necessário!

Vamos dar o bom exemplo!

Espalhe essa idéia!

"Fala-se tanto da necessidade deixar um planeta melhor para os nossos filhos e esquece-se da urgência de deixarmos filhos melhores (educados, honestos, dignos, éticos, responsáveis) para o nosso planeta, através dos nossos exemplos..."

20.7.10

Amigos de verdade

Para os "Amigos de verdade"


Existem cinco estágios em uma carreira
1 - O primeiro estágio é aquele em que um funcionário precisa usar crachá, porque quase ninguém na empresa sabe o nome dele.

2- No segundo estágio, o funcionário começa a ficar conhecido dentro da empresa e seu sobrenome passa a ser o nome do departamento em que trabalha..
Por exemplo, "José de contas a pagar."

3- No terceiro estágio, o funcionário passa a ser conhecido fora da empresa e o nome da empresa se transforma em sobrenome. "José da usina tal."

4- No quarto estágio, é acrescentado um título hierárquico ao nome dele:
"José, Gerente da usina tal."

5- Finalmente, no quinto estágio, vem a distinção definitiva.
Pessoas que mal conhecem o José passam a se referir a ele como 'o meu amigo José, Gerente da usina tal'.
Esse é o momento em que uma pessoa se torna, mesmo contra sua vontade, 'um amigo profissional'.


Existem algumas diferenças entre um amigo que é amigo e um amigo profissional:
Amigos que são amigos trocam sentimentos.
Amigos profissionais trocam cartões de visita.

Uma amizade dura para sempre.
Uma amizade profissional é uma relação de curto prazo e dura apenas enquanto um estiver sendo útil ao outro.

Amigos de verdade perguntam se podem ajudar.
Amigos profissionais solicitam favores.

Amigos de verdade estão no coração.
Amigos profissionais estão em uma planilha.

É bom ter uma penca de amigos profissionais.
É isso que hoje chamamos networking, um círculo de relacionamentos puramente profissional.


Mas é bom não confundir uma coisa com a outra.

Amigos profissionais são necessários.
Amigos de verdade, indispensáveis.

Imagine você um dia descobrir que tinha bem mais amigos do seu cargo do que da sua pessoa!

Algum dia (e esse dia chega rápido) os únicos amigos com quem poderemos contar serão aqueles poucos que fizemos quando amizade era coisa de amadores e não de profissionais.

Por isso preservem as amizades verdadeiras porque os amigos da sua posição desaparecerão, os amigos da sua pessoa permanecerão do teu lado."

Max Gehringer

9.6.10

Coping

Proviente do verbo To Cope, "lidar", como em "to cope with a situation" - "lidar com uma situação".
Repeat: coping, coping, coping...

7.5.10

Swell Old Is Cool 2010

Dias 1º e 2 de maio estive no Rio Grande do Sul participando do Swell Old Is Cool, um campeonato das gerações antigas do skate.

Na 1ª edição, a minha categoria era a Legends, para skatistas acima de 40 anos, e entre os 24 que competiram acabei com a 11ª colocação.
Na 2ª edição, conseguimos criar uma nova categoria, a Grand Legends, subindo a idade dos participantes para maiores de 45 anos. Dessa vez havia apenas 6 competidores e finalizei na 3ª posição.

Esse ano a Grand Legends contou com 14 inscritos, e passei em 10º lugar para a final, que foi julgada apenas com 3 juízes, e o resultado de cada um deles era bastante diferente da soma dos 3, um me colocava em 6º outro em 8º e outro em 10º. Conversando com o pessoal da organização conseguimos aumentar o número para 5 juízes, sendo que a nota menor e a maior de cada volta eram descartadas.
Na final comecei errando as minha 2 primeiras voltas, mas consegui recuperar o prejuízo e terminei ficando em 6º lugar, com direto a minha manobra "assinatura" - o Tail Block. Era uma dívida que tinha comigo mesmo, já que nos anos anteriores não acertei nenhum!

Para a minha alegria que me entregou o prêmio do 6º lugar foi o Murilhinho, um dos meus "idolos" do momento!

O Swell Old Is Cool é a maior celebração expontânea do skate brasileiro, onde várias gerações se fazem presentes tendo como ponto comum o amor ao skate.

Gostaria de agradecer aos irmãos Tech pelo carinho e dedicação que tem pelo skate, ao pessoal da Fazenda Cambarah, sempre recebendo a galera com sorrisos nos lábios e a SUMEMO que possibilitou a minha viajem para o sul.

Em tempo, em breve a Fazenda Cambarah vai se tornar um point obrigatório para os amantes de transição... Veja as fotos e entenda porque!


Fotos: Cesinha, Void, Swell Skate Camp, Tribo

Resultados Grand Legend - acima de 45 anos.
1º Luiz Come Rato – 47 anos - Rio de Janeiro
2º Álvaro Fazio – 46 anos - Porto Alegre
3º Cesar Gyrão – 48 anos - São Paulo – Tribo Skate
4º Claudinei Bio – 45 anos - São Paulo – Pool Sharks/Ezequiel/Freestyle/TNT
5º Jorge Kuge - 47 anos - Jacareí – Urgh
6º Cesinha Chaves - 54 anos - Rio de Janeiro – Sumemo
7º Lucas Teixeira - 46 anos - Porto Alegre
8º Eduardo Yndio – 48 anos - Guaratinguetá – Skatecuriosidade.com/Guará Boys
9º Juarez Mascarello – 48 anos - Porto Alegre – Alpha Metalização/Skate On Line
10º Renatão D’Oliveira – 49 anos - Porto Alegre – Skateonline

23.4.10

Rio Sul

Essa semana, no dia em que o Rio de Janeiro parou por causa do engarrafamento monstro causado pelo evento da Igreja Universal em Botafogo , rolou uma sessão comemorativa da reforma que a galera está fazendo no bowl do Rio Sul. As fotos são do Tio Verde.


18.4.10

iGongyo - para iPhone e iPod Touch

Recentemente vi um post no Twitter do Buda Na Web que mencionava o iGongyo. Seguindo o link acabei caindo na iTunes Store e descobri que iGongyo é um aplicativo para iPhone ou iPod Touch criado pela Zen Mandolin com o qual se pode treinar Gongyo e Daimoku.

Pelo que vi, o aplicativo, que traz a imagem de um belo Butsodan, reproduz o Gongyo, Daimoku além da Liturgia e ainda tem uma parte com o Gohonzon! Isso cria de cara um problema pois temos a orientação de não se ostentar fotos ou reproduções do Gohonzon, por ser o Supremo Objeto de Devoção da fé na prática do budismo de Nitiren Daishonin. Pelo menos na fotos de divulgação na iTunes Store não aparece a imagem com o Gohonzon. Para quem tem iPhone ou iPod Touch e quer adquirir o aplicativo, ele custa US$0,99, é só ir à iTunes Store, pelo programa iTunes, e colocar iGongyo na caixa de busca .


25.3.10

Old Is Cool 2010

Já começaram os preparativos para o campeonato dos "mais velhos" realizado anualmente no Swell Skatepark, em Viamão, Rio Grande do Sul. Essa é a 5a edição do evento, e 3a no Love Bowl, a piscina com coping e azulejos feita pelo pessoal da Swell. Eu vou!

23.3.10

Rampa da Surfcraft/Brasas

A Rampa da Surfcraft/Brasas durante a 1ª demo de skate no Brasil, no Clube de Regatas do Flamengo, Dezembro de 1977


Parte da matéria da 1ª Brasil Skate de 1978 onde ensinava a fazer uma rampa com coping e 90º, curva desenhada na mão com uma guia (virote) e usando tábuas para se recortar a transição!


16.3.10

Hora do Planeta 2010

Dia 27 de março, programe-se para apagar as luzes das 20h30 às 21h30. Na Hora do Planeta 2010, o mundo inteiro vai apagar as luzes e protestar contra o aquecimento global.

Em 2009 o movimento teve meio bilhão de participantes em 88 países. Monumentos e locais simbólicos, como a Torre Eiffel, o Coliseu e a Times Square, além do Cristo Redentor e outros ficaram uma hora no escuro.
Com a sua ajuda de cada um, este ano vamos chegar a 1 bilhão de participantes. Será uma demonstração grandiosa de que a população do planeta exige o combate aos efeitos das mudanças climáticas.
Entre no site www.horadoplaneta.org.br e ajude a fazer a diferença!


9.3.10

Rio Vert Jam Resultados

Depois de ter colocado no Facebook logo assim que eu soube do resultado final do Rio Vert Jam, coloco agora aqui também, com as respectivas médias.
1º Marcelo Bastos - 84.50
2º Adam Taylor - 84.50
3º Sandro Dias - 84.00
4º Pedro Barros - 79.83
5º Paul-Luc Ronchetti - 70.00
6º Edgar Vovô - 75.67
7º Renton Millar - 72.33
8º Alex Perelson - 56.84
Uma pequena observação: Pedro Barros, com apenas 14 anos de idade foi o skatista que fez a volta com maior pontuação - 89.67 . A segunda nota mais alta, 88.33, foi de Sandro Dias.