1.8.13

Brucks Skate Surf Arte

A Bruck`s Skate Surf Arte, a mais loja da Freguesia e de que sou vizinho, fez uma entrevista comigo na página deles no Facebook 








Entrevista concedida pelo Cesinha Chaves para a Fan Page da Bruck's skate surf arte. Confiram!
Imagem: Tito Verde (Parque de Madureira)



Para Cesinha Chaves, nascido e criado na Urca, Rio de Janeiro, o skate é um reflexo da vida. Parados não somos nada, mas em movimento podemos transformar a realidade. Sobre quatro rodas, a insistência leva à fé, antecipando o resultado de uma causa, gerando o efeito previamente ensaiado e almejado.

Em entrevista à Fan Page da Bruck’s skate surf arte, o skatista, convertido ao Budismo há cinco anos, referência no esporte brasileiro e atualmente morador da Freguesia, Jacarepaguá, onde fica localizada a loja, dá sua contribuição – mais uma – à prática desse esporte, que, nas suas palavras é mais que isso: é um estilo de vida, uma arte, uma cultura em movimento constante de queda e ascensão.

Skate: O skate é um instrumento, uma forma de arte, cada um com seu style. Mas só funciona se praticar. Repetição, ensaio e erro, estudo do movimento, antecipação do que ainda vai acontecer num relance. Quando comecei a andar era muito mais difícil que hoje em dia. Não havia caminho aberto, não havia informação, só tinha uma revista difícil de conseguir. Era sempre no gueto, sempre marginal, coisa de galera, muito underground, produzíamos nossos shapes, classificávamos os estilos, construíamos rampas, etc. Não tinha estrada anterior.

Obstáculo: Uma pessoa pode perguntar por que a escolha de andar num obstáculo? Porque a gente precisa aprender a superar e passar por cima das barreiras e pedras do caminho.

Superação: O estímulo é pouco exercitado na vida, pois não somos sempre incentivados a trabalhar a superação. No skate existe o incentivo do coletivo, quando todos vibram com a sua vitória porque todos ganham com o seu aprendizado, ao contrário de uma sala de aula, quando só um é o melhor e só ele se beneficia disso. O principal é a superação de si mesmo. Sendo uma prática individual, mas não individualista, num campeonato, por exemplo, “se o seu melhor for melhor que o melhor do cara, aí você ganha”.

Saúde: O equilíbrio é a meta principal do skatista. Para alcançá-lo, a única coisa a ser feita é insistir, insistir, insistir... até conseguir. Trabalhar a coordenação motora é fundamental. Cair, levantar, repetidas vezes, não desistir e começar de novo. Assim, a saúde do corpo e da mente estará sendo exercitada.

Estudo: É o principal. A pesquisa, o raciocínio, o caminho. Um autor chamado Lou Marinoff, que escreveu o Caminho do Meio, fala de outra habilidade: a imaginação. Importante na previsão da ação. Por isso a leitura é um fator fundamental para a prática desse esporte, porque trabalha o aumento da capacidade imaginativa, perdida gradualmente com a falta do hábito da leitura.

História: Um cara não pode falar que é skatista sem conhecer o básico da história do skate. Tem que saber o porquê do nome dos movimentos e seus criadores (de back, de front, por exemplo), tem que saber que o cara que fez pela primeira vez aquele movimento o batizou e é daquele jeito por tal motivo, etc. Ler além das revistas Thrashers antigas (http://www.thrashermagazine.com/), do livro Independent (25 anos, 30 anos)http://revistaindependente.blogspot.com.br/), etc., também outros livros que abrem a mente também para a filosofia do esporte, como os do Isaac Azimov , Aldous Huxley e até Dan Brown!

Fé: Certeza no invisível. A repetição e a prática levam à fé no movimento, que leva ao desenvolvimento de habilidades de antecipação de causa e efeito. É a causa/movimento que gera o efeito/superação.

Budismo: Razão. Fui convidado da forma menos indicada. Um amigo me deu uma frase e sumiu. Depois de um bom tempo, me consegui um encontro num grupo de estudos (reunião) e eu fui. Enchi o saco dos caras com perguntas, queria saber mais e mais do que eles passavam de informação ali. Duvidava. Até começar a ver acontecerem coisas que a gente não acredita (mas a gente acredita). Aí comecei a perceber o carma (pensamento/palavra/ação) e prestar atenção ao presente. Tudo é o poder da mente que pode ser trabalhado. Do it yourself!

Dicas de conhecimento:
http://www.meiodesligado.com/2010/01/historia-das-revistas-de-skate-no.html
http://www.brskatefilmfestival.com.br/